sexta-feira, 19 de novembro de 2010

UMA CAUSA PARA VIVER (ou morrer)

Na história da humanidade, desde os primórdios da consciência humana, o homem inevitavelmente buscava algo que o fizesse “existir”, “viver” – tinham uma causa, um motivo, ao levantar cada manhã tinha um objetivo: Adão e Eva tinham que cuidar da Terra; William Willbeforce, buscava a abolição dos escravos no Reino Unido; Noé, construir um barco; Abraão, ser pai de uma grande multidão; William Wallace, libertar a Escócia do Reino Unido; Moisés, libertar seu povo e fazê-lo chegar à Terra Prometida; José, ser um grande homem; Joana D’Arc libertar a França da invasão inglesa; Davi, honrar seu grande Deus sendo um grande rei; Josué, tomar posse da Terra Prometida; Martin Luther King lutar pelos direitos civis americano e pela paz entre brancos e negros; Débora, julgar seu povo retamente e livrá-lo dos inimigos; Madre Tereza de Calcutá, estabelecer vínculos de amor para salvar vidas; Ester, conseguir o favor do rei e livrar seu povo da morte; Jesus, fazer a vontade do Pai para que todos sejam salvos...

Na lista acima, muitos foram heróis e mátires; alguns lutaram e morreram por sua causa, outros viveram por ela. A lista é grande, poderia continuar por muitas páginas, mas acredito que a idéia principal já está à mostra: QUAL A SUA CAUSA? PARA QUE VOCÊ LEVANTA TODOS OS DIAS DE MANHÃ (alguns de tarde)? SUAS FORÇAS SÃO GASTAS EM QUE?

Ninguém vive ou morre por um emprego, uma universidade, um curso, uma casa, um carro, um cargo, um amor, um desamor. Digo: ninguém em sã consciência do que está em jogo nesta vida, vive ou morre por nenhuma destas causas. Alguns pobres cristãos ainda se arriscam e se gastam e vivem e morrem por uma causa: a proclamação das Boas Novas de Jesus – seja arriscando suas vidas nos países fechados à pregação do Evangelho, “traficando” Bíblias para estes países, seja indo às tribos, seja gastando sua vida na tradução de Bíblias para outras línguas e dialetos, seja em meio as tribos cosmopolitas nos guetos do tráfico/consumo de drogas, seja entre prostitutas(os) e maltrapilhos.

De fato, a Seara é grande, o trabalho é extenso e poucos são os que se arriscam a deixar SUA causa conscientemente (casa, trabalho, cargo, curso, etc.) para viver (ou morrer) pela causa do Seu Senhor.

Uns dizem que é loucura, outros inconseqüência. É estranho pregar aos outros um Evangelho ousado que liberta a mente e o espírito, quando somos aprisionados de corpo, mente e espírito na inoperância desse Evangelho em nós. Na realidade, é a mais pura hipocrisia com uma pitada de covardia.

Fico pensando (de vez em quando em crises de consciência que não duram mais que alguns minutos, claro!), o que o Senhor pensa quando me sinto “a crente” – quando vou à igreja e sento lá no banco ou na cadeira confortável, canto os hinos e as músicas, entrego minha oferta e volto mais aliviada para casa após o sermão água com açúcar do pastor que conforta minha alma e acalenta meu miserável sonho... Como sou boa cristã! Ou quando participo de algum trabalho ou projeto evangelístico e como rapidamente me chamam (ou confundem!) com uma missionária! Ou quando participo dos ministérios da igreja e me vejo “assoberbada” de trabalhos, achando que minha participação é valorosa demais na obra do Senhor!

Para falar a verdade, as minhas crises de consciência servem para me mostrar o quão inconseqüentemente eu vivo... Como aquele tolo da Bíblia que construiu sua casa na areia e não na Rocha. Sim, porque quantos de nós viveríamos ou morreríamos por qualquer uma das coisas citadas acima? Ou por todas elas? O nosso Senhor, Jesus, viveu e morreu fazendo qualquer uma destas coisas citadas? Buscando algo para esta vida?

Bem, nos três anos e meio de seu ministério na Terra, Jesus se gastou por cada amigo ou inimigo, por cada judeu, romano, publicano, samaritano, fariseu ou ateu; por cada mendigo, cego, coxo, leproso...; pelo rico e pelo pobre; por todos... Ele não ia apenas aos domingos às sinagogas – Ele ensinava também nos montes e vales. Ele não participava de um projeto ou trabalho missionário, Ele era a própria Missão. Ele não se achou superior aos demais, ao contrário sentia-se e se portava como servo. Eis que é Ele o nosso Alvo, o exemplo a ser seguido. Quantos de nós vamos verdadeiramente responder: Eis-me aqui Senhor, podes me enviar?

POR QUAL CAUSA VOCÊ VIVE? POR QUAL CAUSA VOCÊ MORRERIA? QUAL A VONTADE DO PAI PARA SUA VIDA? Porque se há uma causa pela qual valha a pena viver ou morrer é a dEle: fazer a vontade do Pai.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

ELEIÇÕES 2010

Por que política e igreja não devem se misturar?

Jesus, O Mestre, era ungido. Jesus foi ungido Rei. Jesus, o Cristo, era descendente direto do trono de Israel. Se quisesse, poderia ter requerido o trono o qual lhe pertencia de fato e de direito. Mas, Ele mais do que ninguém sabia que política e religião não combinam... não se misturam. Como também sabia que o Seu Reino transcendia quaisquer outros reinos terrenos; um Reino sempiterno. Ele, detentor do direito de ser rei, não quis “se misturar”.
Hoje, por muito menos que um reino sempiterno, políticos e pastores misturam-se; palanques e púlpitos se envolvem. Tempos nebulosos estes.
Alguns defendem veementemente que os cristãos devam se candidatar aos cargos políticos, porque é melhor que seja um crente assumindo um cargo político do que um não-crente; eu digo – se misturar, ninguém sabe quem é crente e quem não é, porque parece tudo “farinha do mesmo saco”...
E nós, não podemos nos fazer de vítimas! Eu e você temos um encontro marcado no dia 30 de outubro. Mas, antes de irmos a este encontro, precisamos... aliás, é mais do que necessário, que tenhamos antes vários outros encontros, nos quais teremos uma orientação muito melhor sobre em quem votar – é um encontro com o Senhor dos senhores, com o Rei dos reis; onde poderemos falar com Ele a respeito do nosso País, do nosso Estado e da nossa cidade, e colocar nossas intenções de voto e ouvir Sua orientação. Então poderemos ir às urnas, sabendo que buscamos o melhor.
Quando você vai fechar um negócio, fazer um vestibular, resolver sobre uma viagem, trocar de emprego, entre outras tantas decisões que tem que tomar, você não ora pedindo orientação?
Voto é uma decisão. Não decida sem antes consultar o seu Senhor, Aquele que sabe perfeitamente o que é melhor para mim, para você e para o Brasil.
Não se deixe enganar por “falsos profetas” – aqueles que falam, mas não acontece o que falam – são enganadores. Não deixe que o pastor, o padre ou os amigos influenciem no seu voto. Não venda o seu voto. Não negocie o seu voto. Não se deixe pensar pela imprensa. Não deixe que as pesquisas determinem o seu voto. O voto é uma decisão SUA, orientado (a) por Deus.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Junta de Missões Nacionais

NOTA DE ESCLARECIMENTO
JMN divulga esclarecimento sobre acusações contra pr. Cirino Refosco
Quarta-feira, 1º de setembro de 2010
A JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA, frente às
acusações levantadas contra o missionário Pr. Cirino Refosco, vem a público esclarecer que:
1. O Pr. Cirino Refosco trabalhou por 25 anos plantando igrejas batistas em todo o Estado da Paraíba
e, por 11 anos também exerceu a liderança da Junta de Promoção Social da Convenção Batista
Paraibana, para administrar o projeto Água Viva, cujo objetivo era prestar assistência social ao povo
carente do sertão;
2. Nesse período algumas propriedades foram adquiridas para as igrejas que estavam sendo plantadas
no sertão, com ofertas dos irmãos sertanejos, International Mission Board, batistas brasileiros e do
próprio missionário Pr. Cirino Refosco. Tendo em vista que as igrejas ainda não tinham personalidade
jurídica, os imóveis adquiridos foram registrados em nome da Convenção Batista Paraibana. Anos
depois, o Pr. Cirino Refosco, como presidente da Convenção Batista Paraibana, transferiu os imóveis
às igrejas então organizadas. Porém, sem dolo ou má fé, deixou de observar o processo de
transferência de imóveis nos termos do Estatuto da Convenção Batista Paraibana. No entanto, o
patrimônio nunca deixou de pertencer aos batistas paraibanos;
3. Quanto à fazenda Pão da Vida, foi adquirida pela International Mission Board para o bem da
comunidade carente do sertão. O projeto funcionou enquanto recebeu investimentos financeiros da
International Mission Board. Com a saída dos irmãos norte-americanos do projeto, o Pr. Cirino
Refosco passou a administrar a fazenda sem nenhum investimento externo para manter a estrutura.
Para regularizar as pendências trabalhistas e realizar manutenções, foi necessário fazer um acordo com
um empregado que trabalhou por 12 anos na fazenda, entregando-lhe dez hectares de terra, e
recebendo R$ 3.800,00 correspondentes à diferença do acerto, que foram investidos na manutenção do
imóvel. Também foram vendidos três hectares de terra para realização de benfeitorias e manutenção da
fazenda. É necessário ressaltar, conforme testemunho de muitos pastores daquela época, que foi
extremamente difícil gerir centros comunitários e pequenas indústrias falidas do projeto Água Viva,
sem qualquer fonte de receita ou ajuda externa;
4. Tanto na transferência dos imóveis para as igrejas batistas locais, quanto na administração do
patrimônio da Fazenda Pão da Vida, nunca houve qualquer benefício em favor do Pr. Cirino Refosco e
sua família;
5. A análise de qualquer documento sobre este assunto precisa ser feita à luz do contexto da época e,
principalmente, ouvindo as pessoas que estiveram envolvidas em todo o processo. Portanto,
entendemos precipitadas e equivocadas as afirmações e conclusões do Pr. Francimar Gomes Moura
sobre a matéria, tendo em vista estar recém chegado à denominação batista, sem conhecer a história
missionária do vale do Piancó e dos batistas paraibanos;
6. Lamentamos profundamente a divulgação de e-mail com acusações equivocadas sobre o missionário
de Missões Nacionais, Pr. Cirino Refosco;
7. Missões Nacionais tem trabalhado, na dependência do Senhor, desde que tomou conhecimento do
Pág.1/2
assunto, visando à união dos batistas paraibanos;
8. Destarte, Missões Nacionais reitera sua confiança e apreciação pelo Pr. Cirino Refosco, ressaltando
sua integridade e caráter, como servo do Senhor que tem dedicado sua vida, juntamente com sua
família, à conquista da Pátria para Cristo;
9. Estamos à disposição dos batistas brasileiros para qualquer esclarecimento sobre o assunto.

Pr. Fernando Macedo Brandão
Diretor Executivo da Junta de Missões Nacionais
Pr. Sócrates Oliveira de Souza
Diretor Executivo da Convenção Batista Brasileira
Junta de Missões Nacionais de Convenção Batista Brasileira - 2009

quinta-feira, 1 de abril de 2010

CONGRESSO BATISTA DE IGREJAS MULTIPLICADORAS

Compartilhando a visão de Igrejas Multiplicadoras, Missões Nacionais está promovendo dois congressos direcionados a pastores, líderes e membros interessados no tema. O primeiro evento acontece em São Paulo - PIB São Paulo, entre os dias 5 e 7 de abril, e o segundo será realizado em Recife - IB da Capunga, entre os dias 8 e 10 de abril.

Os congressos terão como orador oficial o pr. Charles Brock (USA), que na ocasião estará lançando o livro "Plantando Igrejas Contextualizadas - uma jornada multiplicadora". Os eventos são gratuitos.

A hospedagem e a alimentação estarão por conta de cada congressista. Entre em contato com os locais de hospedagem econômica e hotéis, conforme informações abaixo:

PIB em São Paulo (SP) - 5 a 7 de abril de 2010
Praça Princesa Isabel, 233 Campos Elíseos - Tel./fax: (11) 3331 -7393
Igreja Batista da Capunga (PE) - 8 a 10 de abril de 2010
Rua Fernandes Vieira, 769 - Parque Amorim - Recife, PE - Tel./fax: (81) 3092-6578

domingo, 21 de março de 2010

I VIGÍLIA JUBALITPB 2010

Na última sexta-feira, dia 19 de março, na Segunda Igreja Batista em Mangabeira, aconteceu a primeira vigília em 2010 da JUBALITPB - Juventude Batista do Litoral Paraibano. Nesta vigília, todos os projetos e planos dos jovens foram colocados diante do Senhor, a fim de que Ele esteja à frente em tudo, pois sabemos que somente com Ele podemos realizar qualquer projeto.
Que o Senhor derrame Suas ricas e poderosas bênçãos espirituais e materiais ao mais novo casal - Cirininho e Kelly - ele, ex-presidente da JUBALIT, que casarão no próximo dia 25 de março!
Que o Senhor nos abençoe em tudo, abençoe a diretoria - Héber, Shirley, Hadassa, Melina, Priscyla e Layara, bem como esteja dirigindo nossa líder de oração, Tia Lu e nosso conselheiro, Pr. Josué Elias.


quinta-feira, 4 de março de 2010

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

ENCONTRO DE LÍDERES - João Pessoa/PB




Há 05 (cinco) anos servindo no Reino de Deus como organização, a JUBALIT/PB - Juventude Batista do Litoral Paraibano - tem a responsabilidade de levar as juventudes batistas do litoral ao compromisso cristão por meio dos seus três pilares: UNIDADE, ADORAÇÃO e PROCLAMAÇÃO.
Fazem parte da JUBALIT/PB todos os grupos jovens organizados ou não em cada uma das 55 igrejas e 20 congregações localizadas em nosso litoral. Cada jovem membro ou congregado em igreja ou congregação Batista que se localiza na região geográfica do litoral paraibano pode, portanto, estar integrado nas atividades e envolvido com os ideais propostos pela JUBALIT/PB para expansão do Reino de Deus no litoral paraibano e além das fronteiras.

A JUBALIT/PB tem a responsabilidade de promover união de forma eficaz entre as juventudes, fortalecendo assim o trabalho existente. Visando esta interação, surge a oportunidade de promover um encontro diferente, com o objetivo de dar apoio para implantação e/ou crescimento dos ministérios jovens, incentivando-os a serem parte nos projetos da JUBALIT/PB, uma vez que fazemos parte do mesmo corpo, o de Cristo.

"Sozinhos podemos apenas causar um pequeno impacto, mas, juntos somos capazes de nos tornar um poderoso rio, que alcançará o mundo perdido e necessitado com o admirável amor de Deus" Amy Roth

Mais informações, toda programação e as inscrições estão nos sites:
www.pai.jubalitpb.com e www.fiquepordentro.jubalitpb.com

Fonte: JUBALITPB